Como chegar aqui:

Programa de Pós-Graduação em Física

Laboratórios

 

Laboratório de Óptica, Física Atômica e Molecular

O laboratório de Óptica Física Atômica e Molecular dedica-se à espectroscopia de átomos frios, obtidos por armadilhas magneto-ópticas. Especificamente, trabalhamos com o aprisionamento de Átomos de Rubídio. A partir dos átomos aprisionados, também são desenvolvidos experimentos envolvendo o estudo de colisões (teóricos e experimentais) envolvendo estados de Rydberg, espalhamento de pósitron por molécula (somente teórico). Além dos experimentos envolvendo átomos frios, também nos dedicamos ao estudo de lasers gasoso e de diodo. O laboratório dispõe de uma área útil de aproximadamente 100 m², contando com os seguintes equipamentos:

  • Um set-up para aprisionamento de átomos de Rb, montado sobre mesa óptica composto de dois lasers de diodo (Toptica DLX – 110), câmera de aprisionamento, sistema de vácuo e detectores;
  • Uma mesa óptica de 180 x 210 cm, para uma segunda montagem envolvendo átomos frios;
  • Dois lasers de N2 (um com canal de descarga de 75 cm e outro com canal de descarga de 15 cm) desenvolvidos em parceria com o Laboratório de Espectroscopia e Laser do IF-UFF, para estudo específico;
  • Montagens opto-mecânicas diversas;
  • Um espectrômetro UV- Visível USB 2000, com acessórios;
  • Dois osciloscópios Tektronix TDS 2024 de 200Mhz com interface para computador;
  • Uma placa de aquisição de dados National Instruments, com software Labview – 2 computadores dedicados.


Figura 1: Visão panorâmica do experimento.



Figura 2: (a) Nuvem de átomos aprisionados.
(b) Nuvem de átomos aprisionados vista em visor de IV.
 

Laboratório de Filmes Finos – LOFF

No laboratório de Óptica e Filmes Finos são realizadas deposições de filmes de carbono e silício amorfo hidrogenados. O objetivo é estudar as propriedades estruturais, ópticas e superficiais destes materiais a fim de utilizá-los como passivadores e como revestimentos protetores de superfícies em geral. Atualmente, um aluno de mestrado e dois de iniciação científica (IC) trabalham com a deposição e caracterização dos filmes; e um aluno de IC trabalha com o modelamento das tensões internas destes filmes.

Equipamentos:

  • Uma câmara de deposição química na fase vapor assistida por plasma (plasma enhanced chemical vapor deposition – PECVD, figura 1), que tem porta substrato com controle de temperatura (figura 2); 
  • Unidades de controle de vácuo; 
  • Fonte de tensão DC de 1000V, 1A;
  • Dois controladores de fluxo;
  • Cilindros de gases como nitrogênio, acetileno, silana e argônio.

Figura 3: Sistema de deposição do tipo PECVD localizado no LOFF. A área total do laboratório é de 60 m² e inclui duas pequenas salas para estudantes com computadores, mesas.



Figura 4: (a) interior do sistema de PECVD com a câmara aberta e (b) interior da câmara com plasma de silana.
 

Laboratório de Plasmas, Filmes e Superfícies

O Laboratório de Plasmas, Filmes e Superfícies (LPFS) do CCT-UDESC foi fundado em 1999. Neste período tem se dedicado principalmente a estudos em física aplicada à ciência dos materiais, mais especificamente, no tratamento de superfícies e na deposição de filmes finos através de processos a plasma. O Laboratório conta com:

  • Dois reatores para a deposição de filmes pela técnica de magnetron sputtering;
  • Um reator para tratamento termoquímico de materiais por plasma (nitretação, carbonitretação e oxidação);
  • Um reator para polimerização e funcionalização de superfícies;
  • Um reator para estudos de esterilização e espectroscopia ótica;
  • Fontes DC, RF, HiPIMS e pulsada para geração de plasma;
  • Espectrômetro ótico de alta resolução;
  • Goniômetro automatizado;
  • Oficina de apoio equipada com torno, furadeira de bancada, ferramentas, morsas, bancada para eletrônica;
  • Computador exclusivo para simulações de processos de deposição de filmes com processor Intel Core i5 3,20 GHz e 8,00 Gb de memória RAM;
  • Um sistema XPS Thermo Scientific modelo K-ALFA Surface Analyser.
Acesse o website do laboratório aqui.  

 
Sistema de deposição de filmes finos por magnetron sputtering


Laboratório Computacional de Dinâmica Não-Linear

 

O laboratório do Grupo de Pesquisa em Dinâmica Não-Linear é um laboratório computacional que atende às necessidades de computação de alto-desempenho do grupo. O laboratório foi montado com recursos provenientes do Edital Universal CNPq 2008 e Edital FAPESC/CNPq 2008 Infra-Estrutura para Jovens Pesquisadores. Além desses editais, contamos anualmente com recursos da UDESC através do PAP – Programa de Apoio à Pesquisa. Atualmente, o laboratório ocupa uma sala climatizada de 48 m² com 14 micro-computadores (ou terminais), distribuídos entre Intel Duo Core e AMD Athlon X2. O laboratório conta com um cluster com 5 nós Intel Quad-Core e um servidor Intel com dois processadores Xeon Quad-Core. Todos os alunos do grupo (entre estudantes de IC e de Mestrado) têm acesso ao laboratório para desenvolverem suas atividades de pesquisa.



Laboratório de Circuitos Eletrônicos Não Lineares

O Laboratório de Circuitos Eletrônicos Não Lineares faz parte do Grupo de Pesquisa em Dinâmica Não Linear e dedica-se ao estudo do caos experimental, mais especificamente ao estudo de circuitos eletrônicos não lineares que podem apresentar dinâmica caótica. Em termos teórico-computacionais, a dinâmica caótica em sistemas dinâmicos é razoavelmente bem descrita, mas a contrapartida experimental ainda carece bastante de pesquisas mais detalhadas. Este laboratório dá suporte experimental nos estudos teórico-computacionais desenvolvidos pelo grupo de pesquisa na temática de circuitos eletrônicos não lineares. Atualmente, o laboratório dispõe de uma área útil de aproximadamente 20 m², contando com os seguintes equipamentos adquiridos por meio de um projeto aprovado no Edital Universal CNPq 2010, processo CNPq nº 470654/2010-4, e do projeto FAPESC/UDESC TO nº 2013 TR 3599:

  • Uma placa de aquisição de dados National Instruments, PCIE-6259 M Series, com acessórios Bloco Conector BNC-2090ª, com software Labview - dois computadores dedicados;
  • Multímetro digital de bancada Keithley 6 ½ dígitos DMM modelo 2100;
  • Duas fontes simétricas ICEL PS5000;
  • Multímetro digital Hikari HM 2900;
  • Capacímetro/Indutímetro ICEL LC-301;
  • Estação de retrabalho SMD HK-850;
  • Estação de solda com temperatura controlada;
  • Exaustor de fumaça de bancada Hikari HK-700ESD;
  • Um osciloscópio Tektronix TDS 2024 de 200Mhz com interface para computador;
  • Router CNC para confecção de placas de circuito impresso;
  • Sistema eletrômetro composto por um Hi voltage sourcemeter, por um programable triple channel DC power supply e acessórios, da marca Keithley, modelos 2410 e 2230-30-1.



Laboratório de Física da Matéria Condensada Teórica

O laboratório do Grupo de Física Teórica da Matéria Condensada dispõe de uma sala de aproximadamente 27 m², localizada no bloco D do CCT (sala D-02), com instalações elétricas contando com dez tomadas independentes aterradas, distribuídas entre dez bancadas, para uso dos alunos de mestrado e de iniciação científica vinculados ao grupo. A conexão com a rede internet do campus se dá por meio de oito pontos com cabos e switches gigabit (podendo ser ampliada por meio de um switch gigabit interno com oito portas). Os recursos de informática do grupo incluem, atualmente, três servidores com processador Intel Xeon com quatro núcleos de 3.3 GHz, três microcomputadores com processadores i5 de quarta geração, três notebooks Acer E5 571G com processadores i7, dois microcomputadores Positivo i3, dois microcomputadores Intel Core 2, um computador Intel QUAD Core.

 
Centro de Ciências Tecnológicas - CCT / Rua Paulo Malschitzki, 200 - Campus Universitário Prof. Avelino Marcante - Bairro Zona Industrial Norte - Joinville - SC - Brasil
CEP: 89.219-710 - Fone:(47) 3481-7900
© 2010-2012 SETIC - UDESC